Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Thelema Livros Thelemitas Liber HAD sub figura DLV

Liber HAD sub figura DLV

(para os vencedores da Ordália X.)

Imprimatur:

{três bandeiras/machados significando “Deus”}...

V.V.V.V.V. ...

N. Fra A.·. A.·.

O.M. 7° = 4.

000. Este é o Livro do Culto do Infinito Interior

00. O Aspirante é Nuit. Nuit é a infinita expansão da Rosa; Hadit a infinita concentração da Cruz (Instrução de V.V.V.V.V.)

0. Primeiro, que o Aspirante aprenda em seu coração o Segundo Capítulo do Livro da Lei (Instrução de V.V.V.V.V.)

1. Cultuar, ou seja, identificar-se com Nuit, como uma chama lambente de azul, que tudo toca, tudo penetra, suas adoráveis mãos sobre a terra negra, e seu pequenino corpo arqueado por amor, e seus pés macios que não ferem as pequenas flores, exatamente como Ela aparece na Estela da Revelação.

Esta é a primeira prática de Meditação (ccxx. I. 26).

2 Que então ele identifique-se com o coração de Nuit, cujo êxtase está nos das crianças d´Ela, e sua alegria em ver a alegria deles, que disse: Eu te amo! Anseio por ti! Pálido ou púrpura, velado ou voluptuoso, eu que sou toda prazer e púrpura, e embriaguez no sentido mais profundo, te desejo. Ponha suas asas, e eleve o esplendor enrodilhado dentro de você! Alcance-Me! Cante-Me a canção de amor e êxtase! Queime-Me perfumes! Adorna-te com jóias! Beba a mim, pois te amo! Te amo! Eu sou a filha de pálpebras azuis do crepúsculo; eu sou o brilho nu do voluptuoso céu noturno. Para mim! Para mim!

Esta é a segunda prática de Meditação (ccxx. I. 13, 61, 63, 64, 65).

3. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como um ponto sem extensão vestido com Luz inefável. E que ele cuide para não ser ofuscado por esta Luz.

Esta é a primeira prática de Inteligência (ccxx. II. 2).

4. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como o centro onipresente de toda esfera concebível.

Esta é a segunda prática de Inteligência (ccxx. I. 2).

5. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como a alma de todo homem, e de toda estrela, aglutinando isto à sua Compreensão com a Palavra (ccxx. I.2). “Todo homem e toda mulher é uma estrela”. Que sua concepção seja de Vida, o doador da Vide, e que ele perceba que portanto o conhecimento de Hadit é o conhecimento da morte.

Esta é a terceira prática de Inteligência (ccxx. II. 6).

6. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como o Mago ou Ilusionista, e o Exorcista ou destruidor da Ilusão, sob a figura dos eixos da Roda, e do cubo no círculo. E até da Alma Universal do Movimento.

(Esta concepção se harmoniza com Thoth e Harpócrates de uma maneira muito completa e miraculosa. Thoth é tanto o Magus do Tarot (ver Lib. 418) quando o Mercúrio Universal; Harpócrates é tanto o destruidor de Typhon quando o Bebê na Lótus. Note que a “Postura da Íbis” formula esta concepção do modo mais exato. ED.)

Esta é a quarta prática de Inteligência (ccxx. II. 7).

7. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como o perfeito, que Não é, e resolva os mistérios dos números de Hadit por sua correta engenhosidade.

Esta é a quinta prática de Inteligência (ccxx. II. 15, 16).

8. Que o Aspirante, armado como um grande Rei, desenraize e destrua sem piedade todas as coisas em si e em sua circunvizinhança que sejam fracas, sujas ou doentes, ou de qualquer outra sorte indignas. E que ele sinta orgulho e felicidade.

Esta é a primeira prática de Ética (ccxx. II. 18, 19, 20, 21).

9. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como a Serpente que deu Conhecimento e Deleite e glória brilhante, que moveu os corações dos homens com embriaguez. Esta serpente é azul e dourada; seus olhos, vermelhos; e seus enfeites verdes e ultra-violeta.

(ou seja, como a mais exaltada forma da Serpente Kundalini.)

Esta é a sexta prática de Inteligência (ccxx. II. 22, 50, 51).

10. Que ele se identifique ainda mais com esta Serpente.

Esta é a segunda prática de Meditação (ccxx. II. 22).

11. Que o Aspirante tome vinho e drogas estranhas, de acordo com seu conhecimento e experiência, e se embriague.

(o Aspirante deve estar em tal sensível condição que mesmo uma única gota, talvez mesmo o cheiro, deve ser suficiente. ED.)

Esta é a primeira prática de Arte Mágicka (ccxx. II. 22).

12. Que o Aspirante concentre sua consciência na Cruz sobre a Montanha, e se identifique com ela. Que ele fique ciente da diferença entre sua própria alma, e os pensamentos que habitualmente despertam em sua própria mente.

Esta é a terceira prática de Meditação, e como se perceberá, uma compreensão e harmonia e absorção das práticas de Inteligência (ccxx. II. 22).

13. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como a Unidade que é Negativa (Ain Elohim. ED.)

Esta é a sétima prática de Inteligência (ccxx. II. 23).

14. Que o Aspirante viva a vida de um ser belo e forte, orgulhoso e exaltado, belicoso e ousado contra tudo quando é fútil e vil.

Esta é a segunda prática de Ética (ccxx. II. 24, 25, 45-49, 52, 56-60).

15. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit de acordo com o 26º verso do Segundo Capítulo do Livro da Lei. E deverá ser fácil para ele se tiver bem cumprido a Terceira Prática de Meditação.

Esta é a oitava prática de Inteligência (ccxx, II. 26)

16. Que o Aspirante destrua a Razão em si de acordo com a prática de Liber CDLXXIV.

Esta é a quarta prática de Meditação (ccxx. II. 27-33).

17. Que o Aspirante observe apropriadamente as Festas apontadas pela A.·.A.·. e pratique tais rituais dos elementos como ele os possuir, invocando-os de forma correta na estação deles.

Esta é a segunda prática de Arte Mágicka (ccxx. II. 35-43).

18. Que o Aspirante se dedique a compreender Hadit como um bebê no ovo do Espírito (Akasha, ED.) que é invisível de dentro dos quatro elementos.

Esta é a nona prática de Inteligência (ccxx. II. 49).

19. O Aspirante sentado em seu Ásana subitalmente começará a respirar estranhamente, e sem a Operação de sua vontade; a inspiração será associada com o pensamento de intensa excitação e prazer, mesmo à exaustão; e a Expiração muito rápida e forçada, como se a excitação fosse subitamente liberada.

Esta é a primeira e última Indicação do Sinal do Início do Resultado (ccxx. II. 63).

20. Uma luz aparecerá ao Aspirante, de forma inesperada. Hadit se erguerá dentro dele, e Nuit se concentrará nele de fora. Ele deverá ser vencido, e a Conjunção do Infinito de Fora com o Infinito de Dentro tomará lugar em sua alma, e o Um se resolverá no Nenhum.

Esta é a primeira Indicação da Natureza do Resultado (ccxx. II. 1, 62, 64).

21. Que o Aspirante fortaleça seu corpo por todas as maneiras em seu poder, e que ele com igual ritmo refine tudo que está nele ao verdadeiro ideal da Realeza. Que ainda esta fórmula, como um Rei deveria, seja Excesso.

Esta é a terceira prática de Ética (ccxx. II. 70, 71).

22. Ao Aspirante que suceder nesta prática o resultado vai aumentar até que o clímax em sua morte física no momento apropriado. Esta prática deve, no entanto, prolongar a vida.

Esta é a segunda indicação da Natureza do Resultado (ccxx. II. 66, 72-74).

23. Que o Adepto aspire à prática de Liber XI, e pregue à humanidade.

Esta é a quarta Prática de Ética (ccxx. II. 76).

24. Que o Adepto venere o Nome, quadrilátero, místico, maravilhoso, da Besta, e o nome da Sua casa; e dê bênçãos e culto ao profera da adorável Estrela.

Este é a quinta prática de Ética (ccxx. II. 78, 79).

25. Que o Aspirante expanda sua consciência à de Nuit, e a traga para dentro de si. Esta prática pode se dar por imaginar que os Céus estão caindo, e então transferindo a consciência a eles.

Esta é a quinta prática de Meditação. (Instrução de V.V.V.V.V.)

26. Sumário. Preliminares. Estas são as necessárias possessões.
1. Vinho e drogas estranhas.

27. Continuação do Sumário. Preliminares. Estas são as necessárias compreensões.
1. A natureza de Hadit (e de Nuit, e as relações entre eles.)

28. Continuação do Sumário. Preliminares. Estas são as meditações que deverão ser executadas.
1. Identificação com Nuit, corpo e espírito.
2. Identificação com Hadit como a Serpente.
3. Identificação com Hadit como a Cruz.
4. Destruição da Razão.
5. Queda dos Céus.

29. Continuação do Sumário. Preliminares. Estas são as Práticas Éticas a serem cumpridas.
1. A destruição das indignidades em si e nas circunvizinhanças.
2. Completude, quase violência, na vida.

30. Continuação do Sumário. Preliminares. Estas são as Artes Mágickas a serem praticadas.
1. Durante a preparação, execute as Invocações dos Elementos.
2. Observe as Festas apontadas pela A.·.A.·.

31. Continuação do Sumário. A prática em si.
1. Procure a adequada intoxicação.
2. Como Nuit, contraia-se com infinita força sobre Hadit.

32. Continuação do Sumário. Os Resultados.
1. Uma respiração automática peculiar começa.
2. Uma luz aparece.
3. Samadhi dos dois Infinitos dentro do Aspirante.
4. Intensificação do 3 pela repetição.
5. Prolongamento da vida.
6. A morte se torna o clímax da prática.

33. Sumário concluído. Estas são as práticas a serem executadas à guisa de Ação de Graças pelo sucesso.
1. Aspiração a Liber XI.
2. Pregação de Θελημα à Humanidade
3. Bênçãos e Culto ao profeta da adorável Estrela.

A.·. A.·. Publicação em Classe D