Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Ufologia Textos Ufológicos DNAlien & híbriDNA - Abduções e Híbridos

DNAlien & híbriDNA - Abduções e Híbridos

HibridaÉ consenso geral entre os ufólogos que a presença de Grays em nosso planeta não é recente. Ao longo de décadas, talvez séculos, pessoas alegam terem sido vítimas de abdução responsabilizando, na maioria das vezes, entidades extraterrenas chamadas por alguns de "Grays" ou "Cinzentos". Os relatos são sempre narrados com riqueza de detalhes e seguem espontaneamente uma narrativa padronizada: Exames médicos, algumas vezes dolorosos, que teriam acontecido dentro de discos voadores.

Muitas dessas pessoas insistem em afirmar que tiveram óvulos ou esperma coletados e dessas, algumas ainda afirmam que seriam para a geração de criaturas que combinassem os DNAs das espécies Humana e Gray.Existe unanimidade (ou pelo menos esmagadora maioria) dos ufólogos sobre o termo "Híbridos": Refere-se a seres que possuem características genéticas dos Grays incorporadas ao código genético humano.

Tais Híbridos combinam partes das características genéticas de ambas as espécies, geralmente com predominância da humana sobre a extraterrena. Humanos selecionados por um critério desconhecido por nós contribuem compulsoriamente com sua herança genética para este consórcio.

Os embriões assim obtidos seriam incubados em dispositivos semelhantes a gavetas para, meses depois, eclodirem (nascerem). Existem menções nunca confirmadas que arriscam ser a criatura composta por uma proporção de 75% Humano para 25% Gray. Mesmo com proporções de genes Gray menores, a criatura resultante não sobrevive por muito tempo ou é prematuramente abortada logo no início da gestação (ou maturação). Muitos casos já foram relatados e muito já se especulou a esse respeito, mas parece que realmente os Grays continuam a tentar outras recombinações de DNA com proporções diferentes, geralmente sem o sucesso almejado.

Algumas criaturas teriam sobrevivido em condições especiais e seriam de aparência até agradável e amigável, embora não alcançassem a idade adulta e fossem estéreis. Isto é compreensível quando se leva em conta que os Grays não são nem ao menos mamíferos, e que mesmo as técnicas de transgenia mais avançadas não poderiam recombinar os genes interespeciais (entre espécies diferentes) com proporções mais equilibradas.

Uma análise independente do código genético de um Híbrido ainda está para ser divulgada (Veja ilustração), mas a proporção mais provável (endossada por Yth) é aquela onde a porção Gray adicionada à Humana seja menor que 1%. Esta seria, por exemplo, a proporção aproximada que nos diferencia dos chimpanzés.

O objetivo final dessa reengenharia genética é a obtenção de Híbridos que sejam na verdade humanos com determinados genes Grays, capazes de conviver tanto com uma quanto com outra espécie. O papel dos Híbridos é assim o de poderem intermediar, quando necessário, as relações de entendimento entre as espécies. O nome mais apropriado para os Híbridos, segundo alguns deles, é o de "Herméticos", numa alusão a Hermes (Mercúrio), semideus mitológico grego que era uma combinação da espécie humana com a "Espécie dos Deuses" e que atuava como mensageiro celeste, intermediando Homens e Deuses.

O próprio Homem teria sido produto de recombinação genética dos primatas superiores, e é verdade que temos fósseis que comprovam a evolução desde amebas até esses primatas superiores sem, no entanto, continuar até a espécie humana.

O Homem é separado da cadeia evolutiva por uma lacuna! Existe mesmo um lapso nas evidências da evolução continuada do Homem. É como se houvesse um salto evolutivo onde, de repente, surgissem os primeiros Homens. O tal "Elo Perdido" nunca foi descoberto ou explicado e permanece um mistério a transição entre o mais avançado primata ancestral e o primeiro Homem. A evolução do Homem é verdadeira, no entanto não é fortuita (ou regida pela seleção natural, como pensam os evolucionistas), mas sim o resultado de melhorias genéticas dirigidas para um objetivo específico, que NÃO É A ADAPTAÇÃO DA ESPÉCIE AO PLANETA.

De certa forma, somos todos Híbridos, já que nossa espécie foi manipulada geneticamente e acrescida de genes extraterrenos. O processo pode ser ilustrado quando juntamos animais para reprodução de RAÇAS diferentes, processo esse chamado de cruzamento, com seus descendentes denominados mestiços.

A continuidade desse processo de reprodução entre mestiços é chamada de Mestiçagem e se estende ao infinito. Porém, quando são juntados genes de dois animais de ESPÉCIES diferentes e se for possível encontrar a proporção para a obtenção de filhos desses dois, o procedimento é denominado de Hibridação (Veja foto de olho de feto híbrido).

Na natureza, podemos citar o caso da Hibridação interespecial entre uma égua e um jumento: Os descendentes possíveis (o burro e a mula) serão Híbridos estéreis. Observe que em Genética, o termo "Híbrido" significa apenas o produto de acasalamentos de indivíduos geneticamente diferentes, sem qualquer ligação com conceitos zoológicos ou zootécnicos, muito menos ufológicos. Descrever as vantagens evolutivas que um Híbrido Humano-Gray têm sobre os humanos implica em esclarecer um fenômeno chamado "Heterose" ou "Vigor Híbrido".

O fenômeno da Heterose é mais acentuado quanto mais diferentes forem as espécies (este é precisamente o caso) e é o meio utilizado para apuramento de uma linhagem ou raça, dentro de certos limites, de melhoramento racial e maior vigor da descendência do Híbrido. No caso do Híbrido Humano-Gray, a Heterose se revela como um resultado final que geralmente combina as características comuns a todos eles, como:

 

1. Abdome estreito e comprido

2. Alguns sentidos humanos aguçados e outros limitados

3. Articulações ágeis

4. Boca pequena (tipicamente menor que 4 cm de largura)

5. Intelecto melhorado

6. Longevidade

7. Lucidez constante, mesmo durante o sono

8. Maior resistência a doenças em geral (inclusive genéticas)

9. Nitrobacs (veja matéria)

10. Palato mais alto

11. Pulmões largos

12. Regeneração celular acentuada

13. Relativa independência de comida e bebida

14. Traços de novos sentidos (telepatia e intuição, por exemplo)

15. Vigor geral acentuado

16. Outras

Algumas vezes apresentam alguns desses aspectos negativos:

1. Calvície prematura, corrigível com o aumento dos níveis de hormônios

2. Coloração acinzentada da pele, camuflável ao tornar a pele mais avermelhada artificialmente

3. Intolerância a determinados alimentos, como os de origem animal (Carnes, Aves, Peixes e Leite)

4. Menor fertilidade e até esterilidade, devido a problemas cromossômicos na Meiose

5. Menor resistência a determinadas doenças específicas

6. Outros

Todos esses fatores influenciam o comportamento dos diversos níveis de Híbridos de forma mais ou menos igual:

1. À aproximação de um desconhecido, instintivamente sondam seus pensamentos e analisam sua personalidade e intenções

2. Desprendidos de bens materiais

3. Evitam aproximar-se de animais (mesmo de estimação)

4. Sentem desconforto e têm impressões confusas sobre parentes e pessoas íntimas

5. Seu senso de moral e ética são substituídas por lógica e objetividade,

divergindo em muitos pontos do tradicional comportamento judaico-cristão ocidental

6. Tendem a se acautelar na presença de determinadas pessoas que possam vir a representar alguma ameaça

7. Outros

 

Fácil compreender, mas longe de ser banal, é que de certa forma somos todos Híbridos em maior ou menor escala, e que por isso temos algumas dessas características em maior ou menor intensidade.

Tanios Hamzo²°¹³