Ir para o conteúdo. |

  • A Empresa
  • Apoie
  • Contato
  • Seções:
siga a estrada de tijolos amarelos: Yoga Fire Textos Yoga Fire Krishna: o maior magista

Krishna: o maior magista

Tempestade

Muitas pessoas perguntam sobre essa fotografia. Ela foi tirada por Bindu Madhava das da França, na segunda-feira de 16 de agosto de 1999, durante a época que Srila Bhakti Ballabh Tirtha Maharaj e sua comitiva estiveram em Phoenix, Arizona. Um programa bastante incomum foi organizado para aquela noite em um lugar chamado “Centro Templo da Montanha” que era a casa de um magista local chamado Michael Crowley (um descedente de Aleister Crowley). Michael é uma pessoa muito humilde e atencioso e ele desejava muito que Maharaj viesse falar no seu Centro. O Centro fica no meio de uma montanha em preservação que percorre o centro do norte de Phoenix. Devido ao tamanho pequeno da casa, foi decidido que o programa fosse do lado de fora da casa. Lá, Michael construiu um Stonehenge em miniatura. O programa aconteceu dentro deste circulo.

Mais cedo naquele dia, Maharaj perguntou sobre a natureza do programa daquela noite. Quando ele ouviu que o programa seria na casa de um magista, Gurudeva disse, “Ah-ó!” e começou a contar estórias amáveis dos seus encontros em sua juventude com os yogis da vila. Ele contou um conto da vez que ele e alguns garotos da vila tentaram chegar perto de um desses yogis. Este yogi em particular era tão poderoso, que ele construiu uma barreira de calor ao redor dele mesmo, para que ninguém mais pudesse chegar perto e perturbá-lo. Os garotos correram e fugiram deste lugar. Depois de contar essas histórias, Maharaj permaneceu sozinho para construir a aula daquela noite em sua mente.

Phoenix é um vale deserto, mas permanece aos pés da Montanhas rochosas e como tal, há chuvas de verão. Aquela noite, as nuvens estavam surgindo, ficando cada vez mais escuro, e uma tempestade pareceu prestes a ocorrer. O programa começou perto do por do sol, e naquela hora Maharaj perguntou, como ele sempre faz, quem era o anfitrião do programa. Michael foi apresentado a ele e Maharaj disse-lhe que ele ouviu que ele era um magista. Michael confirmou que ele era.

“Bem, o que é magia?” Maharaj começou, e ele contou muitas anedotas pessoais sobre magia e magistas. Ele também deu alguns exemplos humorosos citando a tecnologia moderna e a mídia como forma de magia. Neste pequeno espaço nós não iremos nos conteúdos destas historias, mas ele terminou essas histórias dizendo... “Estes são exemplos da magia do homem... e o que são essas demonstrações de magia?... elas são ilusões....”

“Mas, quem é o maior magista?” ele perguntou misteriosamente. Nas montanhas, o vento começava a soprar... No vídeo do evento, o chadar do Maharaj pode ser visto balançando com os ventos fortes. As nuvens começaram a ficar mais espessas.
“O Senhor Supremo Sri Krishna é o maior magista...” Agora, há um raio no céu e trovões ressoando por todo o vale. As coisas começam a cair do altar que Michael construiu. Tudo isto é visível e audível na fita de vídeo.... mesmo quando a própria câmera de vídeo se torna instável devido ao vento e tem que ser segurada com força.

“Esta é a magia de Krishna, “ diz Maharaj, apontando para as nuvens de tempestade e os raios.

Para demonstrar como Krishna é o maior magista, Srila Gurudeva narrou a maravilhosa história de Markedeya Rsi. Depois, ele contou a história que foi o destaque da noite, uma narração muito longa e bonita aonde Narada Muni pergunta a Sri Krishna se ele pode ver sua potência de Maya.

Maharaj explicou que, na medida que Narada Muni se lembrar de Krishna, não haveria possibilidade de Krishna lhe mostrar sua Maya, mas para demonstrar sua Maya a pedido de Narada, Krishna arranjou um cenário muito complicado. Pegando Narada Muni de guarda baixa, Krishna lança Narada para nadar em um belo lago. Narada mergulha e quando ele vem a superficie, Krishna desapareceu. O próprio Narada foi transformado em uma mulher.

“Ela” não podia se lembrar de Krishna. Ela não podia nem mesmo se lembrar de quem ela mesmo era. A mulher se viu mergulhada em um mar de ondas pedregosas. “Quem irá me salvar?! Quem irá me salvar?!” ela chora. Um rei vem e a salva. Ela é imediatamente cativada por sua beleza. Por fim, Narada como uma mulher toma refugio deste rei e seu reinado. Ele se casa com ela e eles tem 50 filhos. Ela é tão apegada por seu marido, seus filhos e seu papel como uma rainha que ela não tem tempo para ir ao templo para executar bhajan. Com o tempo, os filhos se casam e devido as invejas internas entre as esposas dos filhos, surge uma guerra entre os filhos por disputas de terra. Eventualmente, todos os filhos são mortos.

De volta a Phoenix, relâmpagos enchiam o céu. É a luz natural demonstrada por detrás da aula. Trovões estão ecoando mais alto pelas montanhas e o vento está ganhando força. Os devotos estão com medo que a qualquer momento, eles serão pegos em um dilúvio que é típico do deserto monção nessa época do ano. Alguns poucos devotos estavam por destrás do encontro, planejando como empacotar tudo rapidamente e manter Gurudeva seco caso surgisse a necessidade de escapar rapidamente.

Narada enquanto rainha é devastado. Ela está suicida pela perda de seus filhos. Krishna vem para ela na forma de um brahmana. Ela não reconhece Ele, mas somente o vê como um brahmana. Ela chora para Ele dizendo que o Senhor Supremo deve ser muito estupido, “Ele é um cabeça de vento!” Maharaj a cita. Se ele leva os filhos de todos desse modo, então a criação irá cessar porque quem irá querer ter filhos somente para sofrer essa dor? Krishna como um brahmana pede a rainha para fazer algumas abluções no lago para que ela possa ter alguma paz na mente. Depois de alguma persuasão, ela vai ao lago. Quando ela tira sua cabeça das águas, “ela” é ”ele” novamente, e Narada vê Krishna permanecendo nas margens do lago.

No momento que Narada vê Krishna, ele se lembra quem é Krishna, quem ele próprio é e também tudo o que se passou. Com um tanto de embaraço, ele relata ao Senhor tudo o que ele experenciou.

“Portanto,” Krishna diz, “Esta é minha Maya! Assim que você me esquece, Maya vem. Se você se lembrar de mim, Maya nâo pode vir. Você quer ver de novo?”

“Oh não! Não!” Narada repetiu enfaticamente. “Por favom Eu não quero ver novamente.”

Maharaj conclui... “Portanto, enquanto nos relembrarmos Krishna, Maya não pode vir. O momento que nos esquecemos Krishna, Maya vem.”

“Então... você veja.” Maharaj explica, “Krishna é o maior magista. Tudo isto”, Maharaj dize enquanto aponta para o céu e as montanhas ao nosso redor, “isto é ilusão... ilusão de Krishna... não ilusão feito pelos homens.”

Então ele se vira ao nosso anfitrião e brincando lhe pergunta, “Você pode fazer isso?”

Michale sorri e humildemente admite que ele não pode. O vento começa a diminuir e os trovões ficaram mais fracos. Os relâmpagos não são mais visíveis. O devotos pensaram que a tempestade passou por eles.

Depois de levarem Maharaj para o carro, os devotos distribuiram prasada para os convidados e falaram com eles por uns minutos enquanto eles empacotaram as coisas e se preparavam para sair.

Enquanto eles desceram a montanha dirigindo o carro, eles ficaram fascinados. Para sua surpresa o chão do pé das montanhas tinha sido poupada da inundação. Isto é absolutamente verdade e todos os devotos testemunharam isto. O cético pode dizer que é coincidência, mas se o Senhor Supremo Sri Krishna, Senhor de todos os Senhores, pode sustentar todos os universos com uma fração de sua “magia”, então que dificuldade é para ele segurar a chuva de derramar na cabeça de seu mais querido associado, o devoto puro?

Quando nos vemos esta foto, nos devemos sempre se lembrar quão afortunados nos somos de ter tido a graça de Srila Gurudeva, e todos os nossos respectivos Gurudevas, somente por ter vistos eles e ouvidos deles. Que essa nossa grande boa fortuna, dentro deste mundo de ilusão de Krishna, é certamente a maior magia de todas.

Fonte: http://srichaitanyagaudiyamath.blogspot.com.br/2010/03/krishna-o-maior-magista.html

Sri Srila Bhakti Ballabh Tirtha Maharaja. Traduzido por Ramananda Das